Crítica: Once Upon A Time - 1ª Temporada

Depois de colocar em dia os episódios de Once Upon a Time e agora ter que esperar até setembro para o lançamento da 4ª temporada, decidi rever a série e fazer uma crítica aqui no Scene 66.
Eu não sou do tipo serie maníaca; na verdade tento não me viciar. Sigo poucas, mas sou fiel a elas. Com OUAT não foi diferente. Minha amiga, que também ajuda na moderação do blog, encheu minha cabeça das histórias e das versões que elas ganhavam. Quando resolvi assistir não deu outra, viciei. E se você é tipo de pessoa que cresceu com histórias de princesas, bruxas, príncipes e maldições, com certeza não será diferente.
A série traz todos os contos de fadas para a realidade, onde magia é quase impossível e os finais felizes talvez nunca apareçam. A história gira em torno de Branca de Neve e do Principe Encantado, mas em cada episódio outro personagem de outros contos (ex: Chapeuzinho Vermelho, Chapeleiro Maluco, Grilo Falante, Pinóquio, Bela, Cinderela e até Frankenstein) ganham destaque – aos poucos você acaba conhecendo a “verdadeira história” de todos. São as mesmas versões dos clássicos que nos foram contados, com leves alterações e muitos detalhes que vamos dizer que “esconderam da nossa infância”, como por exemplo: a Rainha Má um dia já esteve do lado do bem.
No ponto de vista técnico, o roteiro é incrível. É muito difícil trabalhar com mudanças temporais (passado/presente), se não tiver um certo cuidado pode deixar o expectador confuso, mas isso não é o que acontece aqui. O roteiro é muito bem definido, assim como todos os personagens e suas histórias e como tudo se encaixa.
No caso dos efeitos especiais que chegam a causar um pouco de estranheza, mas aos poucos você percebe que faz parte do estilo da série, onde ao mesmo tempo que julgamos que tudo é irreal, na verdade não é.
A primeira temporada, como dito anteriormente, tem um ótimo desenvolvimento, mas confesso que é na segunda temporada que tudo melhora.
Sinopse:
A história se passa na cidade fictícia de Storybrooke, no estado do Maine, em que os moradores são, na verdade, personagens de contos de fadas que foram transportados para o "mundo real" através de uma maldição poderosa lançada pela Rainha Má. A única esperança está em Emma Swan (Jennifer Morrison), filha da Branca de Neve com o Príncipe Encantado, que foi enviada do mundo de conto de fadas antes que pudesse ser amaldiçoada. Emma é a única pessoa que pode quebrar a maldição e restaurar as memórias dos personagens perdidos, e com isso, contará com a ajuda de seu filho Henry, que tem um livro de contos de fadas que detém a chave para quebrar a maldição.
 

1ª Temporada (2011):

Ep. 01: Pilot / Piloto
Ep. 02: The Thing You Love Most / Aquilo Que Você Mais Ama
Ep. 03: Snow Falls / Neve e Paixão
Ep. 04: The Price of Gold / O Preço da Magia
Ep. 05: That Still Small Voice / A Voz Interior
Ep. 06: The Shepherd / O Pastor
Ep. 07: The Heart Is A Lonely Hunter / Coração é um Caçador Solitário
Ep. 08: Desperate Souls / Almas Desesperadas
Ep. 09: True North / O Verdadeiro Norte
Ep. 10: 7:15 a.m / O Café da Manhã
Ep. 11: Fruit of the Poisonous Tree / O Fruto da Arvore Envenenada
Ep. 12: Skin Depp / Beleza Externa
Ep. 13: What Happened to Frederick / O Que Aconteceu com Frederick
Ep. 14: Dreamy / Sonhador
Ep. 15: Red Handed / A Capa Vermelha
Ep. 16: Heart of Darkness / O Coração das Trevas
Ep. 17: Hat Trick / Chapeleiro Maluco
Ep. 18: Stable Boy / O Cavalariço
Ep. 19: The Return / O Retorno
Ep. 20: The Stranger / O Forasteiro
Ep. 21: Na Apple Red as Blood / Uma Maça Vermelha Como Sangue
Ep. 22: A Land Without Magic / Uma Terra Sem Magia




Leia Mais

Novas adaptações live-action da Disney

As produções da Disney estão a todo vapor! Depois do sucesso de Alice no País das Maravilhas e Malévola, a produtora está investindo ainda mais em filmes live-action, que são aqueles com atores. Já foram confirmadas as versões de Cinderela, A Bela e a Fera, 101 DáltamasA Pequena SereiaMogli, Mulan e Dumbo.
O clássico conto de Cinderela, já ganhou o seu primeiro teaser que tem como destaque o sapatinho de cristal. O filme será dirigido por Kenneth Branagh (Thor) e estrelado por Lily James. No elenco também está Helena Boham Carter (Alice no País das Maravilhas) como a Fada-Madrinha, Richard Madden (Game of Thrones) como príncipe, Holliday Grainger e Sophie McShera serão as meia-irmãs e Cate Blanchett como a madrasta. O filme tem previsão de estréia para Março de 2015.

A nova adaptação de A Bela e a Fera será dirigida por Bill Condon que dirigiu as duas ultimas partes da saga Crepúsculo. Ainda não há informações sobre o início das filmagens ou elenco.

A Pequena Sereia, um dos grandes sucessos da Disney, também ganhará sua versão live-action. Caroline Thompson (Edward Mãos de Tesoura) está reescrevendo o roteiro e Sofia Coppola dirigirá o longa. Há rumores de que Emma Watson (Harry Potter) ficará com o papel principal. O que acham?
O site Funny or Die fez uma adaptação (tosca mas engraçada) bem ao estilo dos filmes de Sofia Coppola. O ator Evan Peters (X-Men Dias de um Futuro Esquecido) é o príncipe Eric. Assista:

A nova versão do clássico Dumbo será feita através de computação gráfica e terá produção e roteiro por Ehren Kruger (Transformers). Justin Springer (Tron: O Legado) também fará parte da produção. Ainda não há informações sobre elenco ou previsão de lançamento. 

O live-action de Mulan será dirigido por Jan de Bont (Tomb Rider). O papel principal ficou para a atriz chinesa Zhang Ziyi (O Tigre e o Dragão), Wang Lee Hom poderá interpretar o General Li. A Disney investirá US$100 milhões no projeto, o início da produção está agendada para Outubro deste ano. 

E como as novas versões que mostram o ponto de vista dos vilões estão em alta, com a nova adaptação de 101 Dálmatas não poderia ser diferente! O filme será centrado e nomeado como "Cruella". O estúdio contratou Aline Brosh McKenna (O Diabo Veste Prada) para escrever o roteiro e co-produzirá o longa ao lado de Andrew Gunn (Sexta-Feira Muito Louca). Glenn Close, que interpretou a Cruella (foto) será a produtora executiva.

Esses filmes fizeram parte da infância de muitos leitores do blog, e agora queremos saber: qual dessas novas adaptações será a mais esperada? Compartilhe sua opinião com a gente :)

Leia Mais

Noticia: Jogos Vorazes: A Esperança - parte 1

No segundo teaser do filme Jogos Vorazes: A Esperança - parte 1, temos um pronunciamento do Presidente Snow, interpretado por Donald Sutherland, junto com Johanna (Jena Malone) e Peeta (Josh Hutcherson) e uma transmissão pirata impressionante de Beetee no Distrito 13. E o que podemos dizer sobre a transmissão é que o Torto está vivo! Assista:


Jogos Vorazes: A Esperança (parte 1) estreia dia 21 de Novembro. Ansiosos?

Leia Mais

FRIENDS: 10 ANOS

Séries de TV sempre foram meu prato favorito quando a fome é entretenimento. Elas são instigantes, misteriosas, profundas e fazem você sentir um turbilhão de sensações, que vão desde o riso descontrolado até as lágrimas incontidas.
Além disso, existem séries que deixam sua marca na história e no coração dos telespectadores. É o caso de Friends, série de comédia que teve sua estreia em 1994 e seu fechamento em 2004. O impacto do programa foi tão grande, que hoje Friends já é considerada um marco na cultura pop. Não há uma pessoa que não conheça o programa ou que não tenha visto ao menos 1 episódio e se divertido. Afinal, com uma história tão cativante, é difícil não se identificar. 
Friends veio com uma fórmula simples: mostrar o cotidiano de 6 amigos que moram em Nova Iorque. As situações vividas são das mais variadas e incomuns, o que, por si só, já provocam o riso em quem assiste. 
Ao longo das dez temporadas, vimos a história de Rachel, a noiva abandonada que chega no primeiro episódio em meio a uma conversa no café "Central Perk" e logo chama a atenção de Ross Geller, um PhD em Paleontologia, que é irmão de Mônica Geller, que logo se apaixona por Chandler, o administrador de empresas que é amigo de Joey, um aspirante a ator, que também é amigo de Phoebe, uma hipster de Manhattan que canta sobre um gato fedido. É complicado! Mas tudo se ajeita de uma maneira bem hilária. 
A série tem uma gama de características que automaticamente remetem a ela, o que a torna, efetivamente, um marco na televisão. Não tem como esquecer os episódios de Ação de Graças (Joey com um peru na cara e dançando), os episódios de Natal e Ano Novo. Como ouvir "Smelly Cat" e não se lembrar da Phoebe? Ou o "How you doing?" do Joey? Temos a música da trilha sonora de abertura, "I'll Be There For You", que sempre traz aquele sentimento de nostalgia quando é ouvida. 
Este ano a série completa 10 anos de término e a saudade ainda fica no coração daqueles que acompanharam a história ao longo das dez temporadas. O jeito é reviver todas as situações, pegando o box de DVD's e re-assistindo todas as temporadas. 

Leia Mais

Crítica: X-Men Dias de um Futuro Esquecido

Os efeitos visuais, os planos bem elaborados (com várias cenas em câmera lenta e planos detalhe), o roteiro impecável e a trilha sonora em dose certa, deixa claro que estamos falando do melhor filme da franquia X-Men até agora!
Na trama, a consciência de Wolverine (Hugh Jackman) é enviada de volta aos anos 70 para impedir a criação de um exército de robôs gigantescos nomeados de Sentinelas, criados por Bolívar Trask (Peter Dinklage) que caçam mutantes e também humanos que podem ter filhos mutantes. O desenrolar conta com muita ação e em nenhum momento deixa o expectador entediado. 
E como a maioria dos filmes da Marvel, tudo se resolve nos “45 minutos do segundo tempo”. A cena final mostra o futuro resolvido, e a volta de alguns personagens como Jean Grey (Famke Janssen) e Ciclope (James Marsden). 
E apesar de uma pequena participação, quem ganhou o destaque foi o personagem Mercúrio (Evan Peters) com uma das melhores cenas do filme! O diretor Bryan Signer explora sua velocidade em cenas vistas em câmera lenta, com uma fotografia belíssima e uma trilha sonora que não poderia ter caído tão bem. 

Agora só nos resta esperar por X-Men: Apocalipse! <3
Leia Mais

Crítica: A Face do Mal

A face do mal (Haunt) é o primeiro longa do diretor Mac Carter, que traz às telas a história de uma família residente de uma casa mal assombrada onde no passado os moradores perderam todos os seus filhos. Os Ashers são os novos habitantes e sofrem com a convivência dos fantasmas. Evan Asher (Harrison Gilbertson) é um dos membros proprietários, e conhece uma garota chamada Sam (Liana Liberato), moradora da vizinhança; apaixonados, começam a namorar. Juntos, os dois começam a explorar curiosamente o passado sombrio da casa.
A protagonista é Liana Liberato, que fez uma boa interpretação de Samantha, que desenvolve um bom relacionamento com Evan. Porém, o grande destaque é a atuação de Jacki weaver (O lado bom da vida) que começa a narração da história como única sobrevivente do último acontecido na mansão, participação que sobressaiu as demais e valorizou o elenco.
A sonoplastia foi um ponto essencial na trama, utilizada de maneira exata conforme o gênero pedia, não estava presente o tempo todo, mas nas partes mais necessárias para surpreender o público. Os efeitos foram importantíssimos e suas elaborações fizeram grandes surpresas nos momentos mais sinistros.
Com algumas abordagens clichês no roteiro, principalmente o fato de uma tradição de famílias em casas mal assombradas, o filme não enfatiza muitas cenas assustadoras, mas algumas partes do enredo elaboradas de uma forma melhor salva alguns sustos.

Para o espectador que está em busca de terror, a ida ao cinema não será em vão. Certamente a sessão irá provocar uma grande quantidade de sustos.
Leia Mais